A Carta Que Não Consegui Enviar

16:59

Estremeci ontem à noite quando não te encontrei na minha lista de contactos. Queria falar contigo e não estavas ali, pela primeira vez em 5 anos.
Logo de seguida fui ver o email e vi que tinha uma mensagem tua intitulada «a minha carta».
Que facada. Deste este titulo a um email, sabendo muito bem que passei 5 anos a pedir-te uma carta com a tua letra.... 

Fingi que não li e mandei-te uma mensagem pelo Facebook, só para ver qual era o teu humor e como escreverias que me excluíste. «Lê o email que te enviei» - foi tudo o que me disseste.

Nele falavas de como sentes foste uma espécie de bode expiatório pelo mau ambiente que tenho em minha casa e que cinco anos para mim não valem nada. E que tudo isto deve-se apenas ao meu medo de não conseguir ser independente em Lisboa. 
Tudo o que consegui te responder foi «se tudo fosse tão simples».

O ambiente em minha casa é mau, mas o fim que dei ao nosso relacionamento não será o único ponto da minha lista. Vou sim colocar também um fim à forma como os meus pais me vêem e, para o bem ou para o mal, esse ambiente vai acabar - nem que tenha de me afastar deles também. E não, eu não penso que cinco anos não valem nada - pelo contrário: adiei tanto esta decisão à procura de outras soluções que não nos magoassem desta forma e como não encontrei nenhuma que nos satisfizesse, o fim da nossa relação tinha de ser ditado. Não podia mais estar numa relação onde eu vivia com tantas dúvidas em relação a mim própria.

Apesar de tudo isto, ainda não sou capaz de te dar uma lista com todos os motivos que me levaram a tomar esta decisão. Eu sei que tomei a decisão certa, apesar de o meu coração dizer o contrário. Além disso, depois da conversa que se seguiu contigo naquela noite, percebo que estás magoado e que muito provavelmente não voltarás atrás se eu alguma vez te quiser de volta, e por isso apenas tenho de te pedir desculpa pois eu não queria te fazer sofrer - tu não mereces.

Confesso que só chorei no dia em que terminamos e no dia seguinte. A restante semana foi bastante normal, tirando os momentos em que sem querer pegava no telemóvel e começava a escrever barbaridades para te enviar, ou quando ouvia o telemóvel a tocar e pensava que eras tu, ou quando pensei involuntariamente «ele ainda não falou nada hoje, deve estar a trabalhar». Tirando estes momentos em que senti a tua falta, as semanas seguintes passaram bastante bem, apesar de tudo. Porque como a nossa relação foi sempre feita à base da distância, e porque não ando pela «nossa» cidade, não senti qualquer dor ou mágoa - foi como se todo aquele choque tivesse sido um pesadelo e que nada aconteceu na realidade.

Mas ontem, logo ontem, antes de receber o teu email, fui até à «nossa» cidade e quase te enviei mensagem.
Ontem, logo ontem, senti um frio e tantas dúvidas.
Ontem, logo ontem, chorei como naquele dia.
Ontem, logo ontem, quando ia falar contigo à noite sobre tudo menos nós - para não te massacrar -, decidiste «pela tua sanidade» colocar também um ponto final a tudo.

É claro que ainda te amo e bem sei que eras capaz de mudar, porque sempre foste e sempre serás mais decidido e maduro do que eu. Eu também preferia outro fim. Mas desde o inicio da relação que sinto que mereces melhor do que eu. E eu, definitivamente, não te mereço. Não quero que isto soe como um cliché, mas é realmente a verdade.
Mantenho o que te disse naquela sexta: «encontrei-te demasiado cedo na minha vida (...) és maravilhoso, mas sinto que ainda tenho muito que viver».
Conheci-te tinha 17 anos, começamos a namorar aos 18. E apesar de tudo que me deste, não me foi suficiente. Tenho tantas dúvidas ainda a esclarecer e para as esclarecer preciso afastar-me de ti por um tempo para não te magoar ainda mais.

Uns dizem que tudo isto não é motivo para acabar uma relação tão longa porque é possível crescer e ser independente numa relação, mas com tantos erros que eu cometi e que tu cometeste e com tantas questões por esclarecer, sinto que o certo é começar do zero e apanhar este choque. Preciso descartar todas as muletas e mais algumas para conseguir ultrapassar tudo sozinha e sentir que fiz tudo, de mim para mim e para mais ninguém.

É claro que se pudesse eu «congelava-te» para daqui a uns anos voltar a estar contigo, mas isso seria egoísmo da minha parte.
E não vou aguentar ver-te com outra pessoa, mas sei que isso vai acontecer porque tu realmente és maravilhoso e mereces alguém que te dê a vida que eu não consegui te dar, que seja capaz de fazer os mesmos sacrifícios que tu fazes e que te faça feliz! 

Apesar de toda a dor que sinto agora, eu sei que fiz o que era correcto. Não te queria fazer sofrer, nem marcar-te para a vida de uma forma tão negativa, mas se te sentes magoado comigo é porque devo merecer. Por isso não vou contestar.
Desculpa meu amor e «até um dia».



- texto escrito no dia 21.
obs: eu sei que ando ausente do blog, mas as coisas não estão fácil. Peço desculpa!


Sabiam que a Mania da Cisma já está no Facebook?
Faz like e acompanha todas as novidades por lá:

You Might Also Like

11 Comments

  1. Que momento triste... Chorei... "Tenho tantas dúvidas ainda a esclarecer e para as esclarecer preciso afastar-me de ti por um tempo para não te magoar ainda mais." Se você acredita nisso com todas as suas forças então não foi a decisão errada... eu sei que agora é difícil de acreditar, mas com o tempo as coisas se ajeitam e vai ficar tudo bem. Acredite na sua força, agora você precisa dela mais do que nunca!
    Beijos

    http://gotinhasesperanca.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  2. O importante é que estás de consciência tranquila por teres feito aquilo que achas correcto. É algo dificil de ultrapassar mas vais conseguir, força :)

    ResponderEliminar
  3. O mais importante é que saibas que tomaste a decisão certa para ti, para o que é e será melhor para ti. Não desistas e força!*

    ResponderEliminar
  4. me identifiquei mtcom o titulo desse post.
    eu tenho uma carta que nunca enviei tb...
    bjs

    Sachê e Bombom

    ResponderEliminar
  5. Compreendo perfeitamente algumas das coisas que escreveste. Sei que é uma situação difícil mas acredita que o tempo cura tudo e ajuda-nos a perceber muitas das nossas duvidas.
    Força!!!

    ResponderEliminar
  6. Gostei do teu cantinho :) criei o meu há dois anos quando me diagnosticaram uma depressão e um distúrbio alimentar. valeu a pena cada minuto, mesmo os maus :) força*

    ResponderEliminar
  7. Só li isto agora é fiquei em choque. Como já passou algum tempo só posso dizer uma coisa: Espero que estejas melhor minha querida. Força!

    ResponderEliminar
  8. Adorei a forma como escreveste.
    Não é um momento fácil, mas a meu ver, a atitude que tomaste foi madura. A vida vai melhorar. E acredita, o que tiver de ser será!
    Bjinho*

    http://barulhodasletra.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Apesar de tudo tens de ser fiel a ti mesma e ao que queres neste momento. Se assim foi melhor para ti então foi a decisão acertada. Por mais que não gostemos às vezes é necessário sermos «egoístas» e pensarmos mais em nós mesmos do que nos outros. Há fases da vida assim.

    Força !

    Beijinhos,

    P'

    ResponderEliminar