O Poder das Palavras

10:30


Não vou começar com discursos moralistas de devemos respeitar e tudo mais porque todos já sabem, já lerem, já falaram sobre isso. Todos concordam também (ou pelo menos fingem que concordam) mas depois na prática há pequenas expressões, ditas sem querer ou não, que remetem, por exemplo, uma relação homossexual para algo inferior a uma heterossexual. 

Passo a explicar:
estava agora mesmo a ter uma conversa com uma amiga. Perguntei como anda a vida e tal e ela diz que está a partilhar apartamento com um casal de lésbicas que passam a noite a discutir e concluiu com «duas mulher juntas é algo impensável». Ora bem, eu sei o que ela quis dizer (porque eu já a conheço há mais de 5 anos). Ela não é contra. O que ela quis dizer é que são muitas hormonas e tal, mas adiante: respondi-lhe com um «ahahah» e disse para «não generalizar» porque o problema aqui era que estavam a passar por um mau bocado na relação ou são demasiado imaturas para sequer estar numa relação (pois estavam não só a faltar ao respeito com elas próprias. com discussões todas as noites, mas também os outros com quem viviam e que não os deixavam dormir). 

Enfim, nisto essa minha amiga vai «Não tou a generalizar. Mas é verdade que as mulheres tem um feitio complicado. Imagina 2 juntas. Uma tem de fazer de macho da relação senão é impossível viver.».
Pronto. A coisa para mim descamba já aqui.

Eu sempre tive muito cuidado com expressões que utilizo. Seja para que «minoria» for, porque sei que há expressões que subjugaram muita gente em longo de vários séculos e para mim «macho da relação» é uma delas. Já não falo aqui de homossexualidade mas uma questão de feminismo. Para mim esta expressão mete-me comichão! É essa e «quem usa as calças da relação». 

Uma relação pode ter é alguém dominante, mas não digam macho, por favor. Pequenas expressões como essas podem ser ditas hoje em dia com um tom mais inocente, por ser uma expressão comum e tal, e não com um tom mais pesado e literal, mas elas remetem a alturas em que a mulher era um ser inferior em todos os sentidos e mais alguns. A culpada pelo mal neste mundo, a culpada pelas pestes, a culpada pela infidelidade do marido, a culpada por não dar ao seu marido um filho (na vez de uma filha), a culpada da violação, ...

Expliquei tudo isso à minha amiga, e juntei ao exemplo do cuidado com expressões como o caso de dizer «pais» em vez de «pai e mãe». Passo também a explicar: imaginem o caso, estão a conversar com uma criança e perguntam como se chama o pai e a mãe. Isso na mente da criança pode até nem levar a mal (isto se foi bem educada e levada a pensar que é realmente normal ter dois pais, ou duas mães ou um pai e uma mãe - ou até mesmo só um deles), mas para a sociedade ao teu redor, são expressões que devem ser descontinuadas ou apenas usadas com conhecimento prévio de que realmente aquela criança tem um PAI e uma MÃE! 

Mas voltando à discussão, após todo este meu discurso rematei com uma questão de maturidade, porque esse era realmente o que se devia estar a discutir em relação às duas raparigas. Minha colega comenta que foi todo um discurso pomposo e que elas já têm os seus 26 anos, tendo portanto idade para ter juízo. 
Tudo bem, aceito. Para vocês verem que ela realmente  não tinha intenção em dizer algo pejorativo, aceitei (apesar de ainda ter dito que idade não é sinonimo de maturidade hahah).

Nisto ainda sublinhei para se ter cuidado então com essas expressões, mas ela volta ao mesmo a dizer que não disse nada de mal e que «deve-se chamar as coisas pelo nome, quer as pessoas gostem ou não». Enfim, vi que ela estava a levar demasiado a sério e terminei conversa com a conclusão de: «não te tirei razão. Entendi o que querias dizer, e apenas te sublinhei uma expressão que deve ser usada com cuidado ou até mesmo cair em desuso (cenário preferível).» E ela remata com um smile a piscar o olho. 
Conversa terminada.


Conclusão das conclusões: meus queridos cismados, não me tomem como extremista, mas como feminista que sou, amante da história e licenciada em Comunicação, tenho perfeita noção do poder das palavras. É só trocar termos por algo mais geral, não custa nada! 
Por isso tomem atenção ao que dizem, o que escrevem, o que lêem. Pensem antes de falar, reclamem o que têm a reclamar também, mas nunca NUNCA aceitem uma posição inferior à de alguém por causa do teu sexo, orientação sexual, cor de pele ou outros traços do género!


PS: Amanhã o post é sobre Hipocondria. Porque aqui só falamos de coisas lindas e maravilhosas que acontecem na nossa vida.

You Might Also Like

23 Comments

  1. Acho que fizeste muito bem em esclarecer essas expressões. Eu tenho uma amiga lésbica e apesar de saber que ela não se importa com o que possam dizer, tento que ela se sinta o mais confortável possível quando conversa comigo. Afinal de contas não é por serem de orientação sexual, sexo ou cor de pele diferente da nossa que temos o direito de falar de forma "diferente".
    Houvesse mais gente como tu :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não se importam alguns porque têm consciência que as expressões já são ditas num tom mais jocoso do que outra coisa, mas...para mim remetem a péssimas alturas :/
      Obrigada pelo comentário querida! :)

      Eliminar
  2. E acho que disseste tudo :) É verdade, temos que ter muito cuidado com o que dizemos, porque qualquer falha na interpretação pode mudar o cenário por completo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. lá está, interpretação. eu sei que ela não falou por mais, daí só alertar, pois nunca se sabe para quem ou com quem ela pode ter falado o mesmo... de uma forma inocente ou não, a pessoa que ouve pode levar muito a mal :/

      Eliminar
  3. As palavras tem poder, temos que tomar cuidado com o que fala e do jeito que fala, seu discurso com sua amiga foi muito bom, falou tudo :) beijinhoos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora muito obrigada :D temos sim de ter todo o cuidado ;)

      Eliminar
  4. Estou de acordo contigo. As palavras tem muito poder e, se ditas erradas, pode acabar dando uma confusão. Devemos tomar cuidado com os impulsos e coisas assim, e escolher bem nossas palavras. :D
    Beijos || Unlocked Land ❤

    ResponderEliminar
  5. Estou completamente de acordo. É verdade que é um pouco falta de respeito por discutirem todas as noites com mais pessoas na casa, mas há que ter cuidado com as expressões que se diz que podem ser mal interpretadas.
    Não sabia que andavas em Comunicação... Era um curso que eu gostava de seguir. Mas como sei que não está fácil tirei-o das possibilidades.
    Ahhh, estou ansiosa para o próximo post, sei que vai ser do meu interesse :)
    Resp: Obrigada. Tens toda a razão... Gostar primeiro de mim e depois pensar se os outros gostam... Algo assim ahaha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tá difícil em todos os cursos cá em Portugal, querida. :) faz o que mais gostas e não penses assim! porque até podes arranjar emprego, mas se for numa área que não gostes... vais acordar todas as manhãs amargurada

      Eliminar
  6. Concordo! Elas tendem muito a generalizar e isso pode causar realmente confusão.
    Adorei o blogue :)

    ResponderEliminar
  7. Engraçado, no meu t.i de portugues a composição é para falarmos no poder das palavras...

    R: Obrigada pelo teu comentário ^^

    *Beijinhos*
    Caty<3
    http://myfairytale4.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vai por mim e escreve algo do que escrevi aqui hahaha ;P
      beijinho

      Eliminar
  8. Eu fico ainda chocada, quando uma mulher possui a ideia de que numa relação há sempre a necessidade de uma subjugação, e refere como macho aquele assume o poder...estúpido!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim, pior do que isto tudo é mesmo a mulher aceitar esse papel. enfim :/

      Eliminar
  9. Olha, pá, muito educada foste tu! Eu ficaria extremamente exaltada com a falta de sensatez dessa rapariga que teceu tais comentários preconceituosos, ignorantes e sexistas. É por haverem ainda mulheres com essa mentalidade, que muitos homens se julgam no direito de agir de certa e determinada maneira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. hahah ela é minha amiga, daquelas amigas que não se quer perder. daí toda a calma ;p além disso, eu sei que ela não disse por mal e que é a favor do relacionamento homossexual e tudo que envolve, mas estas frases já são tão usuais que as pessoas não ponderam antes de as falar...não pensam no seu significado, entendes? ela também não deu o braço a torcer, eu sei. mas também sei que a deixei a pensar ;p

      Eliminar
  10. Fazes bem em frequentar um psicólogo porque este é um problema que tens mesmo que enfrentar. Não podes viver atormentada com os possíveis problemas de saúde que podes ou não ter sempre que uma dor normal apareça. Convivo com 2 pessoas com este problema e a verdade é que elas acabam por sofrer imenso com isso!
    Força querida *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois sei bem como é :/ vejo isso pelo meu pai e como a minha vida tem sido limitada pelo medo que criei também face a doenças, médicos e tudo mais. Mas com cuidado, atenção e apoio tudo se consegue! Beijinho e obrigada :)

      Eliminar
  11. Por vezes usámos as palavras erradas para nos expressar e acabámos por ofender quando não queremos... É complicado gerir..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pois é complicado, mas há que se fazer o esforço ;)

      Eliminar