Espaço Solidariedade #1 - Apresentação + Banco Alimentar Contra a Fome

17:21

Como já aqui falei, a partir deste ano vou começar a dar um pequeno espaço a missões legitimas de solidariedade! 


Quando andava na escola, fiz parte daquele grupo de pessoas à porta dos espaços comerciais a entregar sacos para uma grande fundação chamada Banco Alimentar! Levava com olhares indiferentes, outros fingiam que eu não estava ali a falar, outros diziam que já me tinham dado (quando não), e muitos surpreenderam-me e deram muitos sacos cheios de contribuições. Estando ali, pedindo, fez-me pensar muito no ser humano. Como é que conseguem ignorar uma causa nobre? Como conseguem depois dormir de consciência tranquila? 
Eu fui educada da seguinte forma: deve-se sempre dar um pouco, por muito pouco que tenhamos. É o correcto. E se tiveres muito para oferecer, maior a obrigação tens para dar aos outros. Não se trata de «que trabalhem!» ou «não fazem nada, só ficam ali sentados a pedir esmola. Levantem o cu e vão trabalhar!». Não! Vocês não sabem a história de vida dessa pessoa. Há sim pessoas más que realmente têm e pedem por mais, ou que podiam muito bem trabalhar,... mas não há como os diferenciar dos verdadeiros pobres de bens (seja casa, comida, roupa,...).  


Depois mete-me tanta confusão como na altura do Natal é que se lembram destas pobres almas e dão jantares, roupa e tudo mais, a um pequeno número de pessoas. E o resto do ano? Passam bem 11 meses sem comer, ao frio, à chuva? Só em Dezembro (e nem é o mês todo, é só aquela semana do Natal) é que eles podem comer e receber a atenção que merecem?

Já para não falar em crianças e naqueles países que enfrentam diariamente a falta da água, comida, tecto e que só abunda em guerra, miséria e doenças! Olhamos para a TV já indiferentes e dizemos «ai coitadinho» ...mas não se faz nada!! 

Por isso crio esta série de posts, que serão intercalados com outros assuntos, mas que estarão sempre aqui no blog sob a tag Espaço Solidariedade!
Deixarei aqui causas NOBRES para que, tanto tu, como eu ou outras pessoas possam fazer a diferença no mundo. Vou estar também aberta a sugestões vossas. Se conhecerem causas das vossas terras, vizinhança ou fora do país, podem deixar em comentário (anónimo ou não) ou no formulário de contacto (lado direito do blog) a vossa sugestão!



Sem mais demoras, começo então pela que já aqui referi, e que me é muito querida:





Todos os portugueses conhecem esta causa. Aceitam donativos durante todo o ano, mas aproveitam a correria do Natal (e não só) para marcar presença à porta dos mercados a pedir contribuições. De um mais pequeno saco de arroz ou lata de atum, a uma garrafa de azeite. Eles recolhem e distribuem comida a várias instituições e casas portuguesas de pessoas comprovadamente carenciadas! Abrangem mais de 390.000 indivíduos com falta do básico: comida! 

Para além de aceitarem bens alimentares, aceitam também de muito bom grado o voluntariado. Podes por isso, através do site inscrever-te na acção de voluntariado, para onde serás depois chamada a ajudar nos seus armazéns, recolha e distribuição.
É também possível, sem sair de casa, fazer o seu donativo de forma rápida e segura. Basta apenas clicar em Faça uma Doação e preencher os dados. Tanto podes doar para a Federação (nível nacional), como apenas para a tua cidade ou outra.

Em certas alturas do ano, nas caixas do supermercado, há também cupões para quem não teve tempo de comprar algo. Basta apenas pedir um cupão e este será imediatamente registado pelo supermercado, que depois fará a doação em seu nome. Outra, e a mais conhecida forma de contribuir é aceitar os sacos que lhe são oferecidos à porta dos supermercados, pelos voluntários, e à saída, devolver o saco com um ou mais produtos, que lhe foram especificados numa lista (têm de ser sempre alimentos que têm uma longa data de validade: enlatados, azeite, arroz, açúcar, salsichas, leite...). Estes voluntários depois levam as vossas contribuições para o armazém, onde será mais tarde feita a triagem e os cabazes/cestas básicas.

«Alimente esta ideia!»




You Might Also Like

42 Comments

  1. Eu criei um movimento no blog de solidariedade.
    Sempre que posso dar ao Banco Alimentar, faço-o. Num espaço de 2 dias que dei 3 vezes. À quarta vez que fui ao supermercado disse que não podia, porque já tinha dado de manhã. E o homem começou a refilar comigo. Sei que há muitas pessoas que dizem que já deram e na verdade não deram. Mas eu já tinha mesmo dado, e não gostei nada da atitude dele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ah mas ele está super errado! por mais «nãos» que levamos, nunca se deve responder mal! ele não representou bem o Banco, muito mal mesmo. Apenas falei que havia pessoas que diziam que já tinham dado e eu sabia que não, porque muitas delas conheço eu muito bem, visto que vivo numa vila heheh e como passei la dias inteiros, sabia muito bem quem tinha dado e quem não tinha. entendes? agora, por mais mentirosos que possam ter sido, nunca respondi porque sabia que se respondesse mal, estava a dar má imagem à acção de voluntariado e ao Banco.

      E se ajudaste mesmo tantas vezes, parabéns! Deviam haver mais pessoas como tu! :D Beijinho

      Eliminar
  2. R: Muito obrigada pelo comentário! Gostei muito do blog e comecei a seguir :D

    ResponderEliminar
  3. Vais odiar-me por dizer isso mas, antes de abraçar o jornalismo, a minha área era a Política Social e, infelizmente, o Banco Alimentar e muitas outras "grandes" Instituições portuguesas não são beeeeem aquilo que apregoam. Claro que ajudam muita gente, mas a maior parte dos bens recolhidos não vão para quem precisa. Daí que, sim, depois de trabalhar e conhecer a fundo muitas das instituições portuguesas, a minha descrença na Política Social fez-me mudar radicalmente de área de trabalho. E eu sou daquelas pessoas que viro a cara a quem me pede uma contribuiçãozinha para o banco alimentar :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ao te odeio não porque tive exactamente o mesmo percurso de interesses que tu ;p sei do que falas! mas também já vi em primeira mão o bem que esta isntutuição fez a muitos. Quando recebem cabazes com comida, 90% das vezes não vem directamente do banco alimentar, mas começou no banco alimentar que mais tarde distribuiu por instituições e essas instituições é que dão a cesta. Mas também não sou nenhuma cega e sei que por detrás de muito bem, há sempre um ou outro cujo o seu objectivo não segue bem as directrizes de uma organização. é o mundo que vivemos. Mas sobre isso também falarei mais à frente ;)
      beijinho :)

      Eliminar
    2. ah, só te digo isto: não vires a cara ;) voluntários não têm culpa desses erros. estão ali ao frio a tentar ajudar, sem queixar. um sorriso basta, a sério que basta ;) agora, ignorar não.

      Eliminar
  4. Sempre que vejo alguma inciativa, em supermercados ou assim ajudo sempre. No entanto sei que por vezes podia ajudar mais, é esse um dos meus objectivos para este ano :)

    ResponderEliminar
  5. Mas que iniciativa bonita que tiveste :) Eu tento ajudar sempre que posso e durante todo o ano. Não é só no Natal que as pessoas precisam de ajuda. Vou manter-me atenta às referências que vais aqui dar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. aw obrigada ;) é isso mesmo. parece que só se lembram deles no Natal :/
      beijinho

      Eliminar
  6. Gostava de fazer voluntariado numa dessas causas, mas nunca tive oportunidade :)

    ResponderEliminar
  7. Fizeste muito bem querida. Eu nunca fiz mas gostava imenso de ter feito. Como faço para me voluntariar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está tudo explicado abaixo da primeira foto ;) Força! Beijinho*

      Eliminar
  8. Olá Cisma,
    já há 3 ou 4 anos que participo no banco alimentar. Este ano, com a ajuda de um grupo da minha escola espalhamos cartazes e pusemos postos de recolha por vários cafés e lojas, para recolher o máximo de roupas; bens alimentares; brinquedos... para distribuir pelo Porto. Nós íamos distribuir os cabazes em Dezembro. Mas, depois reparamos que nessa altura é quando toda a gente vem para as ruas dar coisas. É só esse mês que importa, como se as pessoas não passassem fome, sede e frio nos outros meses. Por isso, decidimos ir em Janeiro e Fevereiro...
    Sou a favor de todos os grupos de solidariedade existentes em Portugal! Só fico um pouco desiludida quando me apercebo que há grandes desvios em certas causas extremamente conhecidas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Beatriz! Antes de mais, sê bem vinda ao meu blog :D e muito obrigada pelo teu comentário (finalmente alguém que conhece e participa na causa em questão! é sempre importante ter a opinião de alguém por dentro ;) ) anyway, acho que o que o teu grupo e tu fizeram foi brilhante! Sugiro até espalhares essa acção pela tua escola, pode ser que assim, mais pessoas, mais grupos, façam o mesmo e ao longo do ano ;)

      Quanto aos desvios, já aqui tenho apontado, é um assunto que pretendo falar também. Isso sempre houve e infelizmente, sempre vai haver, se não metermos o dedo na ferida de tal forma que o «mal» tem de sair devido à exposição! Por isso conto contigo! Se souberes de algo, noticias ou assim, estás à vontade de deixar tudo aqui em comentário ou pelo formulário de contacto (lado direito do blog - avisa-me se o fizeres porque às vezes não recebo, não sei porquê). Vou então agora dar uma vista de olhos pelo teu blog, porque tenho quase a certeza que nunca lá fui ;)

      beijinho!

      Eliminar
  9. Acho muito importante ajudar, e fui educada da mesma forma!
    Algumas vezes no ano eu acabo juntando algumas peças que não uso mais e faço doações!
    Adorei seu post contando sobre sua iniciativa!

    Beijos :*

    ResponderEliminar
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  11. r: nunca me disseram que o chocolate fazia bem à memória, agora é que não o vou largar xD

    quanto ao projecto de banco alimentar, sempre que me oferecem uma saquinha eu ajudo. além disso, já me inscrevi como voluntária há uns aninhos, mas na altura quando me contactaram não podia mesmo estar presente, e desde então nunca mais tentei contactá-los novamente (falha minha, eu sei!)
    quanto a ajudar no geral, confesso que não sou de dar esmola a qualquer pessoa que pede na rua, e isto porque custa-me confiar nas pessoas e no que elas dizem, e por isso não consigo dar dinheiro. prefiro que me peçam comida e que vá com elas a algum sitio buscar, ou então dar alguma coisa se tiver, como já aconteceu, do que dar-lhes dinheiro para a mão, ao menos a comida à partida terá melhor proveito que o dinheiro. a minha mãe já não é como eu, ajuda tudo e mais alguma coisa, e nestes casos diz que prefere correr o risco e dar mesmo que a pessoa não precise do que não dar e a pessoa precisar mesmo. eu compreendo-a, e o que me aborrece é que quando não dou fico a pensar no assunto, não me consigo abstrair porque me custa imenso dizer que não a estas situações, mas não consigo mesmo dar a pensar que pode-me estar a mentir descaradamente. por isso talvez seja mais fácil ajudar o banco alimentar ou outras instituições ditas de confiança, porque ao menos sinto que estou mesmo a ajudar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entendo-te perfeitamente. Também prefiro dar comida, mas enfim, fico com mente pesada. E se for para pagar algo,...sei lá. Fico sempre a pensar no assunto. Mas lá está, dou também mais rápido a instituições...mas enfim, depende sempre da situação

      Eliminar
  12. Eu não fui assim educada mas confesso que me eduquei a mim propria para assim ser :) Quando era pequena tambem participei em acções dessas e sempre que me deparava com uma fazia sempre o favor de ajudar...Só acho mesmo mal, tal como tu, que muitas das vezes só se de destaque e só se lembre de quem mais precisa no Natal...Eles preciam o ano todo!!!
    Muito bom post :)))

    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sinal de que, mesmo que não tenhas sido educada para dar, és inteligente o suficiente para ver o que se passa ao teu redor e saber que há gente a passar por grandes necessidades. ;) Por isso, de certa forma, foste bem educada, sim :)

      Beijinho*

      Eliminar
  13. Costumo participar sempre nestas iniciativas!

    ResponderEliminar
  14. Vou dar-te a minha opinião muito sincera. Por vezes as pessoas não dão por não poderem ajudar, mas por saberem que esses alimentos vão, muitas vezes, para quem menos precisa.
    No meu caso, durante muitos anos dei, e deixei de dar por isso mesmo. Sempre que alguém que conheço passa dificuldades, ajudo sempre que posso com pouco que seja, agora andar a dar para o banco alimentar da minha zona, e depois vir a saber que pessoas que se passeiam no último modelo da mercedes ou da BMW, quando eu conduzo um Fiat de 1996, vão buscar comida ao banco alimentar, peço imensa desculpa, mas eu não dou mais. É uma falta de respeito para quem dá, e uma vergonha que essa comida não chega às pessoas que realmente precisam!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas se tens possibilidade de ajudar essas pessoas mais próximas, é tão ou mais preferível que nas instituições, claro. Quanto a esses BMW, não duvido que haja gente assim, mas calma e não julgues pois nunca se sabe o que foi lá fazer esse BMW, pode ser alguém da instituição ou alguém que foi buscar para distribuir...nunca se sabe ;)

      Eliminar
  15. Gostei dos teus textos, acho que fazes bem em fazer estas pequenas missões, segui* :)

    ResponderEliminar
  16. O que interessa é ainda haver boa gente que leva estas actividades para a frente =)

    ResponderEliminar